Publicidade não é Marketing? Descubra o Por quê?

publicidade não é marketing
Publicidade não é marketing: “Marketing é a atividade humana dirigida para a satisfação das necessidades e desejos, através de processos de troca” – Philip Kotler

Publicidade não é marketing?

Na realidade, marketing é um sistema complexo, que compreende toda uma organização e seus participantes.

Rico em conceitos, ferramentas e visão estratégica dos relacionamentos que englobam a organização e seu mercado.

O marketing também é útil para pessoas que usam suas estratégicas mercadológicas para atingir seus objetivos.

Por isso, as pessoas tratam suas ferramentas como se fossem a própria definição do marketing, o que é um erro.

Quando assistimos ao comercial de um produto, estamos presenciando apenas uma de suas muitas ferramentas.

Então, publicidade não é marketing? Sinto informá-lo, mas não é mesmo!

E, quando observamos técnicas surpreendentes de venda, oferecendo ofertas imbatíveis de pagamento.

Neste caso o argumento de venda é marketing? Sinto informá-lo, mas também não é!

E, por fim, marketing é venda?

Apesar das intensas discussões sobre a relação de venda e marketing, novamente a resposta é não!

Bem, já que publicidade não é marketing, não é técnica de venda e não é venda em si, então o que é marketing?

Ferramentas do marketing

Pessoas não fazem marketing, porque publicidade não é marketing, mas, utilizam estratégias e ferramentas mercadológicas para comercializar seus produtos e serviços.

Pois, o objetivo é satisfazer as necessidades e desejos de seus consumidores atuais ou potenciais, segundo Kotler, Cobra e outros.

Ou, ainda, a melhor definição possível: resolver ou antecipar determinados problemas que eles tenham.

A ferramenta como 4 Ps de McCarthy é utilizada para atender e satisfazer os desejos e necessidades dos clientes.

Preço: Política de preços, descontos, condições de pagamento, etc.;
Produto: Testes e desenvolvimentos de produtos, qualidade, diferenciação, embalagem, marca nominal, marca registrada, serviços, garantias, assistência técnica;
Praça: Canais de distribuição, transportes, armazenagem, centros de distribuição;
Promoção: Propaganda, publicidade, promoção de vendas e relações públicas.

A ferramenta 4 As de Raimar Richers da Fundação Getúlio Vargas, é utilizada para posicionamento e facilitar o processo de troca entre a empresa e potenciais consumidores.

Análise: Consiste em entender as forças de mercado e na interação da organização com o seu ambiente. Diz respeito também ao ato de identificar necessidades insatisfeitas por meio da pesquisa e do Sistema de Informação de Marketing (SIM).
Adaptação: Após a análise do mercado e a identificação das necessidades insatisfeitas, a organização precisa se adaptar a tais exigências. Para isso, faz alterações em seus produtos em relação a design, embalagem, marca, preço, entre outras. Cabe lembrar que todas as informações foram retiradas do mercado após uma pesquisa e trabalhadas adequadamente na organização.
Ativação: Consiste em efetivar as alterações feitas pela empresa como distribuição, logística, venda pessoal e colocar no mercado as alterações realizadas pela organização.
Avaliação: É o controle dos resultados das atividades postas em prática (métricas).

Áreas do conhecimento

Antropologia => Entender como vive o homem e encontrar os produtos que melhor se ajustem às suas necessidades. Por isso, essa disciplina está sendo utilizada pelos institutos de pesquisa para o desenvolvimento de novos produtos e melhorias dos já existentes.

Direto => O profissional de marketing necessita estar constantemente atento às alterações na legislação, regional, nacional e internacional em vigor. Por isso, deve conhecer leis que disponham sobre meio ambiente e código de defesa do consumidor. Também, deve ter domínio sobre patentes, aquisições e fusões que afetem o relacionamento entre os agentes do mercado.

Economia => Os fatores econômicos são cada dia mais instáveis. Pois, a crise de um determinado país pode influenciar a economia mundial. Isso é globalização. O profissional de marketing precisa conhecer as variáveis econômicas que influenciam o mercado. A globalização da economia viabilizou menores custos como os dos call center por parte das organizações, que hoje atuam no mundo inteiro.

Filosofia => Os grandes pensadores têm muitos conhecimentos a respeito do ser humano que são indispensáveis ao profissional de marketing …

Geografia => Fundamental para compreender as características das regiões em que a empresa se situa ou pretende atuar.

História => Esta disciplina faz parte da cultura geral indispensável a qualquer gestor, e para o profissional de marketing se torna essencial. Nomes de produtos e marcas podem causar certo desconforto em determinadas regiões por definirem sua origem …

Matemática e Estatística => No cenário onde a concorrência se torna cada vez mais acirrada, a boa interpretação de dados se torna cada vez mais acirrada. Portanto, ter controle dos dados é fator diferenciador para os profissionais da área. Principalmente para a decisão de lançamentos ou alteração de produtos, na concessão de descontos e alteração de preços. Por isso, esse conhecimento para calcular, entender e questionar os relatórios estatísticos e matemáticos se torna essencial.

Psicologia e Neurolinguística => É fundamental compreender o pensamento do consumidor para melhor atender suas necessidades e satisfazer suas expectativas e desejos.

Profissional de marketing

Agregar outras áreas são importantes para facilitar as decisões mercadológicas dentro de uma organização.

Pois, é importante para um melhor atendimento dos anseios dos consumidores.

Dessa forma, o profissional de marketing deve se relacionar de maneira interdisciplinar com várias áreas do conhecimento.

Pois, entende que é impossível responder a um problema mercadológico sem o auxílio de outras áreas.

Portanto, ele deve ter a capacidade de resolver um problema com o uso de outras fontes do saber.

Por isso, o conhecimento de uma área não é mais suficiente – em um mercado tão volátil – como o que presenciamos atualmente.

Conclusão

Em face de tantas demandas, as empresas começam a mudar a forma de relacionamento com o mercado.

Daí surge o conceito atual de marketing, explicado por Kotler: “Conceitua-se Marketing como uma orientação da administração baseada no entendimento de que a tarefa primordial da organização é determinar as necessidades, desejos e valores de um mercado visado e adaptar a organização para promover as satisfações desejadas de forma mais efetiva e eficiente que seus concorrentes.”

Constantemente surgem inovações nesta área, mas são apenas ferramentas de fidelização para facilitar as transações entre empresas e clientes.

Portanto, publicidade não é marketing, pois, marketing é o conjunto de ferramentas e técnicas para a organização se posicionar corretamente no mercado.

E, os resultados se tornam eficazes quando: as constantes interações entre os desejos e necessidades dos consumidores e a resposta realizada pela empresa, se completam.

Por: Erivaldo Ribeiro
Juntos, podemos sempre mais!

Gostou do artigo? Compartilhe!

Erivaldo Ribeiro é o fundador do Publicidade Viral. Empreendedor independente com foco em marketing, publicidade e empreendedorismo. Acredita que, ao compartilhar informações, está contribuindo para um mundo melhor. Temos um espaço no Facebook para nossa comunidade.

Marcado com: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.