Marketing Estético do Belo, Prazer e Desprazer …

marketing estético
O que devo considerar importante para o consumidor, utilizando o marketing estético para que ele insira em sua vida um novo produto ou serviço?

Marketing estético

Segundo Schmitt e Alex Simonson, a estética no mercado assim se apresenta:

“Do momento em que acordamos até o final do dia somos influenciados pelo que vemos, ouvimos, saboreamos, cheiramos e sentimos. Nossos gostos pessoais guiam nossas decisões ao escolhermos o bairro onde moramos, decorarmos nossas casas, selecionarmos nossa roupa, separarmos nossos utensílios e comprarmos nossos carros”.

É clara nessa passagem a definição de uma estética para o mercado.

E, como cada um de nós usa coisas e percebe cotidianamente o mundo ao seu redor.

Por isso, vemos como a percepção de cada um transforma-se em moda, comportamento, tendências etc.

Portanto, a música que ouço, o programa a que assisto, a comida que prefiro, a roupa que uso e, por que não, o perfume …

Dessa forma, é ótimo para o mercado que sejamos um produto estético e que buscamos a estética – a nossa estética.

Aplicando o marketing estético

Imaginemos uma situação em que essa estética se faz plena, com múltiplas sensações.

Um restaurante lindo percebido por nossos olhos atentos a cada detalhe, nos ornamentos, a luz baixa, flores, quadros etc.

Soma-se a tudo isso, uma boa música executada por um pianista ou um bom som ambiente …

Imagine uma cadeira ou sofá confortável, o perfume agradável das flores ou do frequentador …

A comida tem um sabor incrível, verdadeiro manjar dos deuses e é claro, ao meu lado a pessoa que amo …

Isso tudo, com certeza preenche todos os campos perceptivos e sensoriais que possuo.

Portanto, essa estética-estratégia aplicada pelo restaurante, com certeza será um elemento diferenciador-arrebatador …

Assim também, podemos aplicar a um produto, marca ou serviço evidenciando suas características na divulgação e demarcação conceituais.

E, é a força dessa comunicação que ligará o consumidor ao produto, através da concepção de conteúdo que intenciona o sensorial, na mente do consumidor.

O poder da imagem no marketing estético

Não se pode pensar em marketing estético sem a produção de uma imagem que garanta a eficácia das intenções da empresa com o mercado consumidor.

A produção dessa imagem e sua transmissão serão dadas através de uma comunicação elaborada pela linguagem Publicitária nas mensagens realizadas.

Para Kotler:

“Uma imagem eficaz proporciona três coisas para um produto. Primeiro, transmite uma mensagem singular que estabelece a característica e a proposição de valor do produto. Segundo, transmite essa mensagem de maneira distintiva para não ser confundida com mensagens similares dos concorrentes. Terceiro, transmite poder emocional, de maneira que toca os corações e as mentes dos compradores”.

Conclusão

Assim, os produtos tornam-se mais sedutores quando aparecem envolvidos em mundos míticos e encarnados por personagens marcantes.

Revestem-se na publicidade de uma aura de prestígio e perfeição quebrando barreiras onde tudo é possível para o produto e através dele.

Podemos imaginar então que a publicidade entrou na era da hiper-realidade que significaria a tomada do poder pela imagem.

É o significante sobrepondo-se ao significado no marketing estético.

Por: Erivaldo Ribeiro
Juntos, podemos sempre mais!

Gostou do artigo? Compartilhe!

Erivaldo Ribeiro é o fundador do Publicidade Viral. Empreendedor independente com foco em marketing, publicidade e empreendedorismo. Acredita que, ao compartilhar informações, está contribuindo para um mundo melhor. Temos um espaço no Facebook para nossa comunidade.

Marcado com: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.