O Email Marketing Morreu e Agora?

o email marketing morreu deixando estupefatos muitos internautas
O email marketing morreu! Notícia bombástica! Repercute em toda a terra, na tv, rádio, nas mídias sociais, fotografado e filmado e transmitido via satélite …

O email marketing morreu!

Notícia bombástica!

Divulgado nos quatro cantos da terra, na tv, rádio, nas mídias sociais, fotografado, filmado e transmitido via satélite.

Pois é, o email marketing morreu; acaba de falecer deixando saudades em seus afiliados e assíduos utilizadores.

Muitos não se conformam e querem trazê-lo de volta.

Tem se procurado aplicar vários recursos disponíveis e muitas tentativas tem sido feitas para que ele retorne …

Mas, até agora todas as tentativas e medidas aplicadas por muitos especialistas, tem fracassado.

Morreu… Morreu… Morreu…

O email marketing morreu!

Mas, como isso pode acontecer a um ente tão querido?

Tão influente e que não pode ser socorrido a tempo, pelos grandes especialistas envolvidos em sua recuperação?

Muitos se perguntam como?!

Corre boatos que houve negligência e falta de interesse …

Pois,  os responsáveis pelo acompanhamento de sua saúde não agiram de maneira precisa.

Portanto, sem a rapidez, situação e a importância que o seu estado mereciam.

Neste momento, vários especialistas estão enclausurados em uma reunião de emergência, para analisar as causas de tamanho desastre.

Precisam chegar às raízes do problema e de como tamanha desgraça aconteceu …

Depois de horas, muito tumulto e desordem na sala, com lamentações e inquietudes, começam a confabular …

Procuram chegar a conclusões e vão fundo nas causas para mensurar e documentar o tamanho da tragédia.

Então, chegaram a três pontos fundamentais sobre as causas de seu falecimento.

Claro que existiam muitas outras, mas estas foram definidas como as principais a serem registradas …

Causas da Morte:

1 – Qual a frequência de sua utilização?

Ficou provado que o uso por muitas empresas estava sendo indiscriminado.

As principais delas, apontadas como as maiores responsáveis se apossavam de listas e mais listas de email’s …

Umas eram de seus bancos de dados com anos de registro e, outras adquiridas e compradas no mercado negro, dizem !

Dessa forma, passavam a utilizá-las de uma forma absurda e constante, utilizando-a sem critério (orgulho de anos de registros efetivados e adquiridos).

Contudo, sem a concordância ou não por parte do proprietário de email, a quem era enviada a comunicação …

Argumentações e justificativas aconteceram com a seguinte afirmação: – Afinal de contas eles estavam na lista e eram de nossa “propriedade“!

Outro ponto que ficou muito claro: Apesar de muitos destes email’s possuírem um link para o descadastramento, isso não acontecia.

Ficou provado e foi comprovado por inúmeros internautas que isso acontecia com muita frequência.

Portanto, mesmo quando os denunciavam como spam.

Muitos provedores conscientes do agravamento e para preservação da saúde do email marketing criaram meios para detê-los …

Mas, os utilizadores de nosso falecido e importante amigo modificavam seus links utilizando manobras “crackeanas” ….

Então, continuavam a enviar email’s com as mesmas ofertas e mensagens indesejadas, sendo o principal motivo de sua causa mortis.

2 – De que forma ele era usado ou, manipulado?

Com excesso de envios e quantidades, sem nenhum critério, sem bom senso e sem preservar a privacidade do receptor …

Por isso, alimentado com insistência e maneiras gananciosas, iniciou-se uma grande repulsa nas redes.

Então, os caminhos por onde outrora feliz e muito bem recebido, transitava livremente, passou a ficar mais restrito …

Muitos internautas passaram a ignorá-lo, não dando mais crédito e atenção aos seus apelos …

Portanto, as mensagens, informações e comunicações que transportava com tanta urgência e maestria passaram a ficar esquecidas e desprezadas …

Além disso, a grande maioria dos internautas passou a indentificá-lo e anexá-lo às suas “black-lists” ou. simplesmente apagava-os.

Esta situação levou a um clima de revolta e de “tolerância zero” por toda parte das redes qualquer tentativa de aproximação.

Por isso, já sem sucesso, por parte do falecido email marketing que tentava permanecer nas caixas de entrada dos internautas.

Esses fatos só serviram para aumentar a crise crescente pela qual o email marketing morreu ou porque desfalecia pouco a pouco.

Fica neste momento o registro: confirmação da falta de ações bem planejadas e organizadas de relacionamentos efetivamente construídos.

Então, muitos adeptos de nosso falecido e outrora eficiente amigo, célere em trazer informações e novidades, simplesmente o mataram …

3 – Qual a dimensão do “stress” a que estava submetido durante os últimos anos?

Ficou provado também que todas as recusas, desprezo, falta de abertura, atenção e diálogo compartilhado por muitos internautas iniciou um processo de “stress” …

Inicialmente imperceptível, mas que com o passar dos anos se agigantou gerando uma situação caótica.

email marketing teve que recorrer a terapias baseadas em: novas roupas, novas frases, novas sensações, novas isso e novas aquilo …

E, finalmente: “últimas novidades”, chegando a um ponto que já não havia mais nada a fazer para desestressá-lo!

Pois, a sua manipulação e insistentes ações invasivas, continuavam a ser utilizadas por seus algozes.

Era alimentada a cada dia pela ganância em obter resultados mais rápidos e melhores.

Mas, isso acabou debilitando-o, minando sua saúde e bem-estar e culminando em sua morte, tão prematura: o email marketing morreu.

Todos acreditavam que teria ainda uma carreira brilhante, promissora e que poderia se perpetuar por longos anos…

Mas, infelizmente, ele faleceu: vítima de tantos maus tratos e ações condenáveis utilizadas contra sua pessoa.

Conclusões!

Depois dessas averiguações, os vários especialistas presentes, partiram para um novo e grande desafio:

O que seria feito?

Já que não se pode mais contar com ele, quem o substituirá?

Eles continuam à portas fechadas procurando um substituto à altura do email marketing!

Um dos presentes comentou sobre um novo e promissor substituto: O Marketing de Relacionamento!

Alguns presentes se espantaram com o nome e começaram a tecer seus comentários…

– Ele é um novo líder?

– Ele é um bom comunicador?

– Afinal quem é o Marketing de Relacionamento?

Outro presente comenta: – Todo líder não precisa necessariamente ser um grande comunicador, ele pode desenvolver essa qualidade com o tempo!

Isso será acrescentado com troca de experiências, aprendizado, com a assistência de todos e ainda unir nossas forças à ele, não é mesmo?

Bem, sabemos por fonte fidedigna que: Os vários especialistas ainda continuam reunidos, em lugar secreto de portas fechadas.

E, estão lançando um CLAMOR a toda a comunidade, buscando sugestões para desenvolverem esse promissor substituto ao falecido e lançam:

Uma proposta de participação comunitária!
Precisamos de todos vocês!
Então galera!
Está aberta a convocação Pública!
Abaixo o Spam!
E Viva o Relacionamento!

Autor: Erivaldo Ribeiro
Juntos, podemos sempre mais!

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Avatar

Erivaldo Ribeiro é o fundador do Publicidade Viral. Empreendedor independente com foco em marketing, publicidade e empreendedorismo. Acredita que, ao compartilhar informações, está contribuindo para um mundo melhor. Temos um espaço no Facebook para nossa comunidade.

Marcado com: , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.