You are currently viewing Marketing de Consumo e a Revolução Digital …
publicidadeviral-marketing-de-consumo

Marketing de Consumo e a Revolução Digital …

Marketing de consumo e a revolução digital transformam tecnologicamente as relações entre empresas-marcas, distribuidores e consumidores …

A internet introduziu numerosas alterações no cenário mundial do marketing de consumo, dentre as quais está à relação entre organização e consumidor.

Por isso, a distribuição e acesso às informações possibilitou, entre outros sentidos, o desenvolvimento de novas abordagens de mercado, novos perfis de clientes e consumidores e novos desafios de marketing.

O progresso tecnológico em telecomunicações como telefone celular, e-mail e internet, causam mudanças na maneira e interação das organizações e consumidores, além das trocas de informações.

O consumidor utiliza a internet em razão da facilidade para fazer o pedido, no custo reduzido e na busca por informações acerca das características e os preços dos produtos desejados.

Marketing de consumo e sua abrangência

Consumo e Abrangencia
Consumo e Abrangência

A compra via internet, de produtos sem verificação ou testes antes da aquisição não interessam ao consumidor.

Esse fato muda o relacionamento entre empresa e cliente, tendo em vista a dependência da empresa em relação ao interesse dos consumidores em comprar e ainda participar desse processo.

Pois, os consumidores determinam quais informações são necessárias, as ofertas de seus interesses e quanto pretendem pagar.

Outro fator de suma importância é a mudança que a internet proporcionou na relação entre fornecedor e empresa.

Os compradores empresariais conseguem melhor preço por meio dos sites, obtendo acesso às informações através dos seus fornecedores.

Portanto, o mercado criado entre compradores e fornecedores e a troca de informações sobre os produtos ou serviços que lhes interessam, são úteis.

Também entre os consumidores houve significativa mudança no relacionamento com a chegada da internet.

Comunidades e grupos criados entre os consumidores para troca de informações, acerca dos produtos ou serviços das organizações, ultrapassam fronteiras muito maiores.

Características positivas sobre um produto se propagam rapidamente, assim como as características negativas, influenciando na tomada de decisão de possíveis consumidores.

As empresas encontraram na internet uma ferramenta essencial de resposta e marketing de relacionamento.

Por meio da internet pode-se responder mais rapidamente e com eficácia as reclamações, sugestões e pergunta dos seus clientes.

Desse modo, também através dela, se pode conhecer o perfil do consumidor, elaborando propagandas e ofertas direcionadas a ele, conforme seu perfil.

Marketing de consumo direto

Consumo Direto
Consumo Direto

O marketing direto faculta a comunicação – como o nome propaga – relação direta com o cliente.

Por meio dos dados e do histórico dos clientes pode-se direcionar o marketing diretamente para as necessidades dos consumidores.

Os canais de marketing como TV, rádio, jornais e revistas proporcionam apoio para o marketing direto.

Contudo, não levam em conta os canais tradicionais desse tipo de marketing.

Destacam-se como ferramentas essenciais de marketing direto:

Venda pessoal: É o modelo mais tradicional de marketing direto, consiste na venda e contato pessoal, ou seja, visitas diretas ao cliente.

Nesse tipo de modelo o conhecimento técnico do produto ofertado e negociação são fundamentais para o sucesso …

Mala direta: No modelo de mala direta existe um contato direto com o cliente através de propagandas e ofertas enviadas para o endereço do cliente.

A mala direta proporciona a comunicação com clientes mais propensos a responder às suas ofertas.

Com o avanço da tecnologia e o acesso crescente dos consumidores à internet é possível utilizar ferramentas que cumpram com os objetivos da mala direta como o e-mail e o correio de voz.

Venda por catálogo: É muito semelhantes a mala direta, porém, nessa modalidade, os detalhes e as informações dos produtos são bem específicos.

Telemarketing: Baseia-se no contato direto com o cliente através do telefone, com pessoas treinadas para oferecer produtos ou serviços com informações em tempo real de forma a criar um relacionamento entre empresa e cliente.

O marketing direto, assim como qualquer outro tipo de marketing, expõe pontos fortes e fracos.

Pontos fortes do Marketing de consumo direto

Penetração: O marketing direto evoluiu por meio dos canais eletrônicos o que possibilitou um maior alcance aos consumidores dos produtos ofertados.

Por isso, as ofertas e propagandas selecionadas e envidas buscam cuidadosamente os clientes em potencial.

Conveniência: O consumidor tem buscado cada vez mais por conveniência e comodidade e receber informações sobre os produtos de seu interesse em sua casa influência de forma positiva para a empresa sua decisão de compra.

Informação: Essa modalidade de marketing proporciona um maior acesso às informações pelos clientes e isso é determinante para a mudança na percepção de valor pelo cliente.

Orientação de negócio: Através do conhecimento do perfil e preferências de seus consumidores a organização tem como oportunidade a elaboração de ações de marketing voltadas para seu público-alvo aumentando assim a possibilidade da concretização da compra.

Redução de custo: Os recursos utilizados com propagandas, força de vendas, instalações físicas e estoques tendem a diminuir com a aplicação do marketing direto e isso influencia diretamente na redução de custos.

Necessário se faz, entretanto, que inobstante os pontos fortes a organização tenha conhecimento dos pontos fracos do marketing direto, para que assim possa definir claramente sua estratégia de marketing conforme com seus objetivos.

Pontos fracos do Marketing de consumo Direto

Contato remoto: Se o produto necessita de alguma avaliação física antes da compra pode comprometer a decisão de compra do consumidor se tornando, portanto, um ponto fraco.

Competência logística: o objetivo desse marketing é levar o produto até o cliente.

Para isso, é necessária uma boa gestão na área de logística.

Atrasos na entrega do produto podem comprometer o relacionamento que a força de 24 venda criou entre a organização e o consumidor e comprometer a imagem da empresa.

Incerteza na decisão: O consumidor possui um acesso tão amplo às informações que acabam por prejudicar e confundir sua decisão pela compra.

Satisfação pessoal e social associada a compras físicas: Comprar em uma loja física envolve alguns processos que levam à satisfação pessoal como o acesso às informações sobre tendências e interação com outros consumidores.

Condições de segurança: O consumidor na hora da compra leva em consideração os laços de confiabilidade que são feitos entre consumidor e vendedor.

Esses laços são concretizados com o contato pessoal e é determinante para a decisão de compra.

Na compra feita por mala direta não existe esse relacionamento, portanto, pode passar certa insegurança para o cliente.

Outro fator importante, que contribui para essa insegurança do consumidor, é a velocidade do pagamento que acontece antes da entrega do produto.

Além disso, a discrição sobre os dados pessoais envolvidos na transação são vulneráveis e diminuem a confiança nesse tipo de compra.

Marketing de consumo digital

Consumo Digital
Consumo Digital

Com o advento da internet muitas vantagens surgiram para o marketing direto.

Por meio dela as organizações buscam e conhecem melhor seus clientes e consumidores.

Portanto, o marketing digital é um prolongamento do marketing direto oferecido pela internet.

O marketing digital está em crescimento contínuo e a exploração e utilização da internet fortalecem a aurora de um exponencial mundo de comércio eletrônico.

Esse marketing traz diversos benefícios, dentre os quais se podem citar a contextualização do anúncio, disponibilização das ofertas e a publicação de anúncios por meio da busca de palavras chaves …

Dessa forma, atingem seus clientes potenciais; aqueles que procuram por determinados produtos ou produtos específicos …

E–Business – Negócio eletrônico: representam todas as operações envolvidas na organização como administração de estoques, desenvolvimento, pesquisa de produtos e administração da produção que utilizam mediação eletrônica.

E–Commerce – Comércio eletrônico: inclui todo o comércio eletrônico de compra e venda de produtos, como também as entregas off-line e de produtos digitalizados e comercializados on–line.

Canal de marketing eletrônico: Por intermédio de mediação eletrônica essa plataforma digital administra a oferta e o acesso aos produtos e a compra pelo público-alvo.

Por isso – em um futuro muito próximo, que já chegou – revistas, jornais e lojas físicas poderão ser substituídas pelo marketing online para compras.

Mas, se faz necessário um apoio operacional para atender à procura de deslocamento dos produtos e a logística implicada no processo.

Canal de marketing, portanto é a plataforma digital que suporta oferta e acesso a produtos e compra lógica pelo mercado-alvo, por mediação eletrônica.

Por sua vez, algumas definições e questões analisadas, consideram o apoio à oferta e acesso seguro do consumidor, a disponibilidade dos produtos e analisa a potencialidade da demanda.

A importância da satisfação do cliente

Satisfacao do Cliente
Satisfação do Cliente

A compra lógica considera os termos contratuais e a satisfação dos clientes no que diz respeito a seus desejos …

Mas, essa intervenção eletrônica abarca um novo processo de relacionamento entre consumidor e empresa através da tecnologia digital.

A mediação eletrônica tem transformado os canais tradicionais para acesso ao consumidor.

Dessa forma, o marketing digital está em constante crescimento e vai trazer alterações significativas nas relações de compras no futuro …

Assim sendo, ela diminui ou elimina intermediários e efetua as negociações comerciais diretamente com os consumidores (criando um relacionamento direto).

Outro fator importantíssimo é a inclusão de novos intermediários e influenciadores no marketing de consumo, o que também pode ser uma tendência …

Pois, com a mediação eletrônica e a alteração da demanda as organizações necessitam de capacitação específica – ou direcionada – para dar sustentáculo ao processo.

A organização deve analisar essas tendências, optando por aquela que atenderá suas necessidades de modo mais eficiente e econômico.

Pois a essência do marketing se realiza em satisfazer às necessidades do consumidor.

Os canais de marketing eletrônico englobam um processo de velocidade, busca por informações e aquisição do produto.

Contudo, ainda se mantém dependente da movimentação física para que o consumidor entre, pegue e toque no produto.

Mas, o constante crescimento das lojas virtuais pode superar as lojas físicas modificando o tradicional conceito de canal de marketing.

Contudo, alguns produtos ou serviços dependem de contato físico para despertar o desejo do consumidor, por isso impedem sua comercialização virtual …

Portanto, as lojas virtuais ainda não são uma tendência definitiva.

Mas, o futuro do marketing passa pela – com certeza – pela virtualidade.

O novo varejo eletrônico, a mídia cada dia mais globalizada e acessível na tela do computador, da televisão, na telinha do celular e até onde a imaginação alcançar.

O marketing será sem limites

Mudanças comportamentais de consumo

Mudancas Comportamentais
Mudanças Comportamentais

As mudanças tecnológicas e de comportamento de consumo passam a exigir desde já adoção de técnicas avançadas de pesquisa e projeção para novos e inusitados hábitos de consumo.

Esse fato modificou não só o relacionamento entre consumidor e empresa, mas também outros agentes.

Dessa forma, o perfil do cliente vem se modificando fazendo com que a organização incremente estratégias de marketing voltadas a esse público digital …

Todos os dias maior número de pessoas têm acesso a esse tipo de mediação revelando uma tendência para o crescimento de adesão.

Mas, a utilidade e o maior acesso às informações motivam a realização de compras online.

Como exemplos de marketing digital pode-se citar as mídias e os links patrocinados.

Portanto, a utilização da internet tem cresce cada vez mais para fomentar uma marca ou produto, potencializando vendas e aproximando as organizações de seus consumidores.

Como exemplo podemos destacar a Atomy: fundada em 2009, a Atomy é uma empresa de marketing de relacionamento que realiza vendas diretas em 15 países diferentes, incluindo a Coréia do Sul.

A Atomy implementa uma estratégia orientada para o consumidor que adere aos princípios de Qualidade Absoluta e Preço Absoluto estabelecidos pelo fundador, o Presidente Han-Gill Park.

Com uma meta progressiva de satisfação do consumidor, a Atomy também consolida a base do crescimento sustentável …

A Atomy realiza três objetivos principais: concentra-se em seus princípios, adere aos valores de crescer juntos com seus associados e mantem uma cultura corporativa de compartilhamento.

Em 2019, a receita anual da Atomy foi de US$ 1,3 milhão e seus membros globais atingiram 6 milhões.

Para maiores informações acesso o link e descubra e filie-se a essa nova tendência:

SAIBA MAIS SOBRE O UNIVERSO ATOMY

<= AnteriorContinua

porErivaldo Ribeiro
Juntos, podemos sempre mais!

Gostou do artigo?

Erivaldo Ribeiro

Erivaldo Ribeiro é o fundador do Publicidade Viral. Empreendedor independente com foco em marketing, publicidade e empreendedorismo. Acredita que, ao compartilhar informações, está contribuindo para um mundo melhor. Temos um espaço no Facebook para nossa comunidade.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.